28.7.08

PONTO FINAL Um começo alegre,
requer um trajeto alegre,
uma vida contente,
um final feliz e decente.
Como fazer
um final feliz ?
Todo final tem,
intrínseco,
no seu bojo.
a tristeza
às vezes cautelosa,
às vezes perigosa,
custosa, desastrosa,
mas sempre insistente
em ser tristeza.
Tristeza total
representada, apenas,
por um ponto final.

9 comentários:

  1. Oh! Miguel...
    Que lindo!
    Que síntese pura. Honesta.
    Se, é final, difícil mesmo ser feliz...
    Lembrei-me da tristeza preguiçosa... Ciente, que falta escolher um resumo mais precioso, que impeça a despedida, é indolente. Inconseqüente. E o fim improvável, injusto, não é cautelosamente repulsado, evitado. A preguiça permite. Transgride. Desiste.
    E a “tristeza total”, é somente INDIVIDUAL.
    No cochilo do amor, sobressai a vaidade, o ego. O fim prepotente.
    Mas, o tempo é a nascente da integridade. Não importa a idade. Imprescindível é a sinceridade final. Interior.
    Então, o ponto final, outrora “INDIVIDUAL”, passa a ser dor pulsante... Arrependimento ácido, na outra metade da razão.
    Ponto final é uma tristeza:
    temporária,
    parcial ou,
    lamentavelmente, TOTAL...
    Beijãozinho, sem ponto final...

    ResponderExcluir
  2. Ponto este que define começo, meio e sim por que não...O fim!

    Beijos sem pontos querido.

    ResponderExcluir
  3. Miguel,
    Você está certo! Temos que nos ladear as vezes com a tristeza, mas estando sempre ciente, que ela não é eterna, e que a felicidade, faz gentilmente, suas visitas, para assim seguirmos vivendo. É a trégua, para respiramos e enfrentar a trizteza! Beijos felizes por você existir e nos presentear com essas ´poesias

    ResponderExcluir
  4. Miguelito, todo princípio pressupõe um final. Ele é inexorável. Mas pq pensar nele se há toda uma caminhado no meio? Esta sim deve ser o mais importante, né?
    Agora, qdo chega a hora do ponto final... bom, que ele seja absolutamente cortante. É preferível uma dor aguda a uma crônica! rs...
    Beijoconas, queridão

    ResponderExcluir
  5. só por curiosidade:
    vc faz mesmo questão de ter estas letrinhas maltratando meus olhos? rs...
    mais beijos

    ResponderExcluir
  6. Miguel!! O ponto final não precisa ser necessariamente triste. Se for encarado como "natural"...A vida é assim: começo, meio, fim. Você disse, você sabe. Por que negamos o "final"? Quem sabe ele não é o melhor de tudo? Não sabemos. Então, deixá-lo para ser "experienciado", UMA só vez. Não vale a pena vivenciá-lo enquanto não é a vez dele.
    Dê-me as mãos e vamos caminhar, brincar, poetar, rir e amar.
    Beijos, beijos, beijos.
    Dora

    ResponderExcluir
  7. Depois do ponto final... sabe o que vem? Um novo começo... que sem trocadilhos... pode ser sempre legal.

    Beijos (Des)conexos!

    ResponderExcluir
  8. é, tem isso de, pra um dos lados, ser dolorido e pro outro lado parecer simples como um ponto final...
    E eu fico aqui pensando q qq um dos lados, independente/te de qual deles pintuou o final, sentem trsiteza. Nada é muito simples como parece. Temos tendência a supervalorizar os nossos sentimentos e simplificar o do(s) outro(s).
    Enfim!!!!!!!!!!!! Viajei, né? rs

    Beijos, Miguel!

    ResponderExcluir
  9. Cherry, a doida30/07/2008 16:20

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    "pintuou" não!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    PONTUOU!!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ato falho, sorry!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

vamos prosear ou poetar?